quarta, 26 de janeiro de 2022
Facebook Instagram Twitter Youtube E-mail
48 3191-0403
Variedades
10/01/2022 13h17

Onda de calor incomum atingirá a América do Sul nas próximas horas

Marcas extremas e potencialmente recordes de calor em muitas cidades são esperadas na Argentina, Uruguai, Paraguai e no Sul do Brasil em evento que traz riscos para a população
Onda de calor incomum atingirá a América do Sul nas próximas horas
Uma brutal onda de calor de temperatura extremamente elevada e por período prolongado atingirá o Centro da América do Sul nesta segunda semana de janeiro e na metade do mês. São esperadas marcas extremas de temperatura em grande parte da Argentina, no Uruguai, e no Sul do Brasil e Paraguai. Recordes de máximas de décadas devem cair nos territórios uruguaio e argentino que devem sofrer o pior da onda de calor, mas marcas históricas também podem ser alcançadas no Rio Grande do Sul.
PUBLICIDADE
Todos os modelos numéricos de previsão do tempo convergem em indicar um evento de calor com força incomum com valores de temperatura muitíssimo acima da climatologia normal do mês de janeiro com máximas que podem alcançar valores de 10ºC a 15ºC acima das médias históricas desta época do ano. Será a segunda onda de calor generalizada na parte central da América do Sul desde o começo do verão e mais forte que a da virada do ano que chegou a ter máxima de 46,6ºC em Rivadavia, na Argentina. O que os modelos discrepam é sobre a magnitude da onda de calor.


 Projeções do modelo GFS da NOAA (Estados Unidos), que é base para prognósticos automáticos de muitos aplicativos e sites, com máximas de 45ºC a 50ºC numa extensa área que compreende o Rio Grande do Sul, Argentina e Uruguai, não encontram sustentação em outros modelos e parecem claramente superdimensionar a intensidade do calor (ler análise). No melhor cenário, conforme as simulações feitas por supercomputadores, a onda de calor seria muito intensa. No pior, o evento de calor teria magnitude sem precedentes na história recente em várias localidades com temperatura jamais vista em décadas com quebra de vários recordes de temperatura máxima na região a partir de marcas próximas ou acima de 40ºC de forma generalizada e acima de 45ºC em alguns pontos.

PUBLICIDADE
Os dados, em geral, indicam que o pior do calor ocorrerá na Argentina e no Uruguai, onde os desvios em relação à climatologia histórica devem ser maiores e imensos, entretanto o Rio Grande do Sul vai sentir com muita força o episódio, especialmente em cidades do Oeste e do Sul do estado que estarão mais próximas do centro da bolha de calor que vai se instalar sobre a parte central da América do Sul. 


PODE O RIO GRANDE DO SUL TER A MAIOR TEMPERATURA DA SUA HISTÓRIA?


Um episódio de calor muito intenso a extremo vai se instalar no decorrer desta semana no Rio Grande do Sul com temperatura muito alta a excepcionalmente elevada em algumas regiões do estado. Máximas acima de 35ºC devem ser generalizadas no final da semana no estado gaúcho e muitas cidades terão máximas perto ou acima de 40ºC. Mesmo cidades da Serra Gaúcha podem ter marcas extremas no final da semana com máximas de até 37ºC em Caxias do Sul e ao redor dos 40ºC nos vales de Farroupilha e Bento Goncalves, dentre outras cidades da região com acentuada variabilidade microclimática por relevo. O Oeste e o Sul do Rio Grande do Sul sentirão com mais força a magnitude incomum da onda de calor pela sua maior proximidade da bolha de ar extremamente quente que deve se centrar na região do Rio da Prata no final desta semana. O Oeste será a primeira região a registrar as temperaturas mais extremas à medida que o aquecimento mais intenso vai se iniciar a partir do Norte e do Nordeste da Argentina.


Com informações de: Met Sul Meteorologia. 

Link para o original: https://metsul.com/excepcional-e-incomum-onda-de-calor-atingira-o-centro-da-america-do-sul/.


HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.