quarta, 19 de junho de 2024
Facebook Instagram Twitter Youtube TikTok E-mail
48 3191-0403
Variedades
04/02/2024 21h49

Será que as crianças de hoje em dia ainda brincam na rua em Tubarão?

A popular pracinha do antigo Angeloni conta com uma turma assídua que todos os dias se diverte no local
Será que as crianças de hoje em dia ainda brincam na rua em Tubarão?

Passava das sete da noite e ainda estava claro quando as crianças tomavam conta da Praça General Osvaldo Pinto da Veiga, a popular pracinha do antigo Angeloni. Localizada no bairro Oficinas, em Tubarão, o espaço teve sua revitalização concluída em setembro de 2022. E parece que a comunidade abraçou o local, com famílias e crianças se divertindo.


As crianças também parecem desmentir uma ideia recorrente de que hoje em dia elas vivem apenas em celulares e videogames. Para as crianças com as quais conversamos, essa não é uma realidade: elas afirmaram passar mais tempo nas ruas do que em casa com o celular e as novas tecnologias.


Os avós que acompanhavam as crianças aproveitaram para sugerir melhorias para a Praça, e também mais praças na cidade, visto que outros bairros não têm a mesma facilidade de quem mora ali perto. Confira as entrevistas abaixo.


ALARME PARA IR À PRAÇA

Amélia Buss traz seus netinhos todos os dias até a Praça General Osvaldo Pinto da Veiga. Ela é natural de São Ludgero, mas morou por um bom tempo no Maranhão com a filha e os netos. “A gente veio para cá no dia 18 de dezembro e aqui por perto tem essa pracinha aqui, a gente traz quase todo dia. Eu amei, né? Porque aqui é diferente lá do Maranhão, a gente tem muita segurança”, conta.


Por morarem em apartamento, os netos Cristina e Ywkenndy, de 5 e 10 anos, amam ir até a praça todos os dias. “As crianças gostam. Só para ter uma noção, botaram em todos os celulares da casa um despertador. Quando dá 17h30, marca lá: horário da pracinha”, revela a avó, que fica sentada num dos banquinhos da praça enquanto os netos brincam.


“Principalmente ele gosta muito, porque daí ele encontra os meninos aí para bater uma bolinha e a gente mora em apartamento, aí é mais complicado ainda. É bom que eles têm essa vontade, né?”, afirma. “Normalmente a gente vem às cinco e meia e fica até sete hora, mas hoje tá tão bom que já passou o tempo e a gente fica mais um pouco”, explica.


Sobre a relação dos netos com a tecnologia, ela afirma que eles são regrados e que isso não chega a atrapalhar a vida deles. “Em casa, eles usam bastante celulares e tudo, mas não chega a atrapalhar. Eles têm seus aparelhos, mas ainda não estão nas redes sociais, acho que ainda é cedo demais”, finaliza.

PUBLICIDADE

A TURMA DA RUA ALTAMIRO


Davi, Guilherme, Heloise, Vini, Guilherme, Luis Felipe e Jefferson são os nomes que fazem parte da turminha que estava jogando futebol na Praça. Eles se reúnem todos os dias no local para bater uma bolinha e se divertir. Eles se dividem em timinhos, ficam fazendo embaixadinhas, ou então ficam apenas brincando de toque na bola. “A gente nem combina nada, só aparece aqui todo dia nesse horário”, conta um dos guilhermes, de 14 anos. “Eu e ele a gente combina de vir”, disse Davi, de 10 anos, apontando para o outro Guilherme, de 13 anos.


Eles chegaram ao local por volta de 18h e continuaram até depois que a reportagem do HC Notícias foi embora. Alguns deles já participaram ou participam de escolinhas de futebol na cidade. “Mais tempo jogando bola, com certeza”, eles respondem em uníssono quando perguntados se passam mais tempo com o celular ou com a bola. Suados, com o cabelo escorrendo e ofegantes, eles pararam o jogo e conversaram sobre as melhorias que querem para o local onde vivem praticamente boa parte do dia.


O QUE DÁ PRA MELHORAR?


A maioria deles mora na ‘Zofa’, com exceção de Jefferson, que mora no KM 60, e vem à Praça por estar na casa da avó em Oficinas. “O que vocês acham que dá pra melhorar aqui na Praça?”, pergunto e a resposta vem com mil vozes trazendo ideias. “Podia colocar umas telas para a bola não cair na rua”, Davi propõe. “Umas redinhas na traves também ia ser leal”, algum deles fala, mas não dá para distinguir qual; são muitas ideias para o espaço.


“Colocar uma grama aqui, ou sintética ou só pra gente não machucar tanto o pé na terra e nas pedras”, um dos guilhermes sugeriu. “Até aquele terreno ali [do antigo Angeloni] poderia ser usado de alguma forma, talvez um campinho ou algo do tipo, já que está ali parado mesmo”, o outro Guilherme comentou.


As avós de Vini conversaram com a equipe do HC e também reiteraram a posição dos meninos de que é possível fazer melhorias na Praça. “Realmente, esse terreno ali poderia ser transformado numa extensão da praça, está sem uso ali”, comentaram Rose e Naiza, que estavam acompanhando o neto. “Tem uns meninos bom de bola aí, pessoal do esporte tem que ficar de olho”, concluiram.

PUBLICIDADE

A PRAÇA


A revitalização da Praça General Osvaldo Pinto da Veiga foi executada pela Tubarão Saneamento como medida compensatória pelos transtornos causados pela implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto, sendo entregue em setembro de 2022. O investimento previsto na obra era de R$ 252.118,21, mas, segundo a Tubarão Saneamento cerca de R$ 400 mil foram utilizados. 


A Praça conta com canteiros com gramado, pavimentação com paver, paisagismo, bicicletário, mesas de jogos, bancos e lixeiras. A remoção de algumas árvores com risco de queda e poda de galhos de árvores remanescentes também deixaram o local bastante arejado e a praça ganhou um abrigo para passageiros de ônibus.



HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.