quinta, 22 de agosto de 2019
Facebook Instagram Twitter Youtube E-mail
48 3191-0403
Segurança
27/07/2019 19h40

Família denuncia presídio de negligência por em morte por meningite de detento em Criciúma

O detento de 22 anos apresentava os sintomas da doença há cinco dias antes da internação
Família denuncia presídio de negligência por em morte por meningite de detento em Criciúma

Morreu no hospital na tarde deste sábado, 27, o detento Marcos Borges Araújo, de 22 anos. Ele estava internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital São José, de Criciúma, desde a última quinta-feira, 25, tratando uma meningite bacteriana.


De acordo com a mãe do rapaz, a cuidadora de idosos Fabiana Pereira Borges, 40 anos, seu filho apresentava os sintomas da doença há cinco dias antes da internação. “Ele estava reclamando de dor de cabeça e estava com muita febre por vários dias”, revela a mãe do interno.


Ela conta que no último sábado, dia 20, o pai de Marcos, o pedreiro Vanio Araújo, foi visitar o detento quando soube da situação do filho e que outros presidiários relataram que ele estava há vários dias reclamando de dor e febre. “Ele estava pedindo por saúde desde o dia 19. Estava com febre, dor e tremor no corpo e não foi medicado e nem socorrido. Total negligência do Presídio”, desabafa a mãe.


Convulsões, coma e diagnóstico

Marcos foi levado às pressas para o hospital na segunda-feira, 22, já com convulsões. Foi quando ele foi diagnosticado com meningite bacteriana. “Só fui avisada que ele estava

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
no hospital na terça-feira, 23. Mas, meu filho já estava em coma e em estado gravíssimo”, explica Fabiana.

O velório e enterro do rapaz será na comunidade do Guatá. Marcos era natural de Orleans, mas foi criado em Urussanga. Ele estava preso há pouco mais de um mês por tráfico de drogas e estava detido na galeria 12 do Presídio Santa Augusta, em Criciúma. “Ele iria pagar por seu erro. Mas, pagou com sua própria vida por negligência de socorro. Isso não pode ficar assim. Cadê a Vigilância Epidemiológica e os direitos humanos?”, conta emocionada.


Busca por justiça

Passado o enterro de Marcos a família informa que vai buscar pelos direitos na justiça. “Vamos procurar por justiça para nosso filho. Até quando isso vai acontecer?”, avisa a cuidadora. Eles devem procurar o Direitos Humanos da OAB Criciúma para buscar apoio quanto ao caso.

Nesta sexta-feira, 26, a Vigilância Epidemiológica de Criciúma confirmou o caso de meningite bacteriana em Marcos. E depois disso, os internos que estavam na mesma cela do rapaz receberam a vacina. A reportagem procurou a direção do Presídio Santa Augusta no fim da tarde deste sábado, 27, mas não obteve retorno.



Fonte: Litoral Sul
HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia